(62) 3238-1100 contato@hmap.org.br
Escolha uma Página

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) registrou no início da tarde desta sexta-feira, 11, a alta do milésimo paciente curado do novo coronavírus. A unidade de saúde é referência no tratamento da doença em Goiás.

Seu Raimundo Rodrigues, de 82 anos, deixou o HMAP após receber tratamento contra a Covid-19. Morador de Aparecida de Goiânia, o aposentado achegou ao hospital com sintomas de quadro clínico da doença. Apesar de fazer parte do grupo de risco, o idoso não precisou ser encaminhando para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Seu Raimundo com certeza tem muitas histórias para contar, e vencer a batalha contra a Covid é mais uma delas. Antes voltar para casa, o idoso foi recebido no corredor da vida, com aplausos dos familiares e colaboradores da unidade. Prática recorrente no HMAP que representa a vitória contra o vírus.

Para o Diretor-geral do HMAP, Ronny Rezende, esse é um motivo de muita comemoração para todos do hospital. “Cada recuperação é bem mais que uma alta que emitimos, é o resgate de uma história, um reencontro de familiares e isso nos dá mais força para passar por cada etapa dessa doença”, afirma.

Segundo o diretor, essa conquista é um reflexo do envolvimento de toda equipe multidisciplinar que está na linha de frente do combate à pandemia. “Nós fazemos nosso trabalho da melhor maneira possível, prestamos um atendimento humanizado para que o paciente se sinta mais confortável e seguro. A cada paciente recuperado percebemos que nosso esforço foi satisfatório. É uma experiência inesquecível”, avalia.

HMAP é referência no tratamento da Covid-10

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) tornou-se referência no tratamento de pacientes infectados pela Covid-19 e hoje é um dos hospitais modelos em Goiás.
O HMAP oferece aos seus pacientes com Covid-19 internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) um tratamento compatível com hospitais de grandes centros, como o Hospital Sírio-Libanês (HSL).

A equipe médica das UTIs do hospital realiza diariamente videoconferência com especialistas do HSL para orientações no tratamento dos pacientes. A iniciativa consiste em visitas diárias “beira-leito” à distância. É realizada via chamada de vídeo, em tempo real, de um profissional médico intensivista do Sírio-Libanês para debater e orientar a equipe da unidade no atendimento a esses casos. A parceria com o Sírio-libanês foi firmada no mês de maio, e a partir de então todos os pacientes das UTIs do HMAP com a Covid-19 recebem o tratamento orientado pela equipe médica do Hospital Sírio-Libanês.

Unidade de saúde foi pioneira em Goiás na utilização de máscaras de mergulho para tratamento do coronavírus

Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) utiliza desde agosto as máscaras de mergulho, adaptadas a respiradores, no tratamento respiratório de pacientes com a Covid-19. Trata-se de uma terapia não invasiva que surgiu na Itália e começou a ser desenvolvida no Brasil.

Os equipamentos, que são utilizados para mergulho, foram adaptados para utilização em pacientes que possuem síndrome respiratória por Covid-19. As máscaras são utilizadas em conjunto com aparelho de ventilação não invasiva. O método tem o objetivo de evitar a intubação dos pacientes da Covid-19. O uso da máscara, além de proporcionar aos pacientes melhora dos sintomas, também protege os profissionais que atuam na linha de frente, pois não provoca dispersão de aerossóis no ambiente.

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) possui 120 leitos hospitalares exclusivos para tratamento do novo coronavírus. São 60 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) que estão dispostos em duas salas que atendem protocolos de isolamento. 60 leitos de semi-UTI, todos com pontos de oxigênio, se localizam em uma ala isolada das demais.