(62) 3238-1100 contato@hmap.org.br
Escolha uma Página

Oficialmente, o Dia das Crianças é comemorado neste sábado (12), mas para os pacientes da ala pediátrica do Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) a festa foi antecipada. Na manhã desta sexta-feira (11), colaboradores, voluntários e estudantes de medicina se vestiram na manhã desta sexta-feira de super-heróis, palhaços e outros personagens para levar alegria a 70 crianças na ala pediátrica da unidade de saúde. A festa teve direito a brinquedos e cantoria.

Inclusive, meu pai é o Batman”, aponta animada a responsável pela UTI pediátrica do hospital, Larissa Garcia.

A unidade de saúde, que tem apenas nove meses de funcionamento, informa que em todas as datas comemorativas são feitas ações de humanização. A meta, segundo a diretora geral do hospital, Lázara Mundim, é alinhar com a política do Sistema Único de Saúde (SUS), que prevê a humanização dos ambientes hospitalares, principalmente para crianças entre 0 e 12 anos.

Por meio da humanização, é possível amenizar o sofrimento das pessoas que buscam tratamento. “Não apenas neste Dia das Crianças mas gostamos de tratar os pacientes com acompanhamento dos responsáveis e essas ações”, explica a diretora.

Larissa destaca a importância das ações de grupos que espalham alegria no hospital. “Já é comprovado que sorrir melhora a defesa corporal da criança. Além de melhorar a internação, fica um ambiente mais agradável e acolhedor. Todas as vezes que têm visitas de voluntários espalhando alegria, há uma melhora no hospital, no humor dos pacientes e nos acompanhantes”, arma a responsável pela UTI pediátrica.

Stephanie Paula Rodrigues, de 25 anos, mãe do Arthur Henrique, de 6 meses, internado com suspeita de coqueluche, arma que este tipo de evento é muito importante para diminuir um pouco da dor que as mães e os filhos sentem. “Diariamente a gente vê o que o nosso filho está passando sofrimento. Vê que estamos numa situação ruim e têm outras situações piores. Eu estava no isolamento, mas agora estou perto de outras mães vendo a dor delas”.

O paciente Alessandro Miguel da Silva, de 4 anos, está com uma infecção na mão devido a uma lesão no braço. Ele não sabe muito de super-heróis e ficou com vergonha ao conhecê-los. “Esse tipo de ação é muito importante para ele poder voltar a brincar com a irmã e com os brinquedos que ele vai ganhar”, arfima Kelle Cristina Sousa, de 31, mãe do menino.

Distração

Para o HMAP, a ação desta sexta-feira despertou a atenção de crianças, pais e acompanhantes, e mostrou que o ambiente hospitalar pode ser alegre e de trato humanizado. “São motivos simples que remetem à lembrança de super-heróis e que os colaboradores vão vestir suas fantasias e brincar com a inocência e a interação com as crianças. Nosso objetivo é levar alegria, divertimento e distração para as crianças internadas na ala pediátrica, no ambulatório e na UTI Pediátrica”, arfima a diretora geral da unidade.