(62) 3238-1100 contato@hmap.org.br
Escolha uma Página

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) promoveu uma ampla campanha entre colaboradores e comunidade aderindo ao Outubro Rosa. O ponto alto foi a palestra proferida pelo mastologista Ruffo de Freitas Júnior, uma das maiores autoridades nacionais no assunto.

A palestra foi precedida de um café da manhã que contou com a presença da primeira-dama do município de Aparecida de Goiânia, Mayara Mendanha. Ela falou sobre a importância de um amplo movimento de esclarecimento para a população, principalmente feminino, que tem no desconhecimento um dos maiores fatores de agravamento de casos.

“Essa campanha alusiva à prevenção é de fundamental importância. Outubro é um mês muito relevante para as mulheres. É quando nós dos órgãos de assistência social ressaltamos a importância da mulher olhar para si mesma e o valor da prevenção. Se a mulher se toca, se cuida, se olha no espelho é mais fácil diagnosticar. Quanto mais cedo o câncer for diagnosticado mais fácil é a cura”, frisou.

Campanha de Prevenção

Mayara lembrou as amplas campanhas envidadas pela Prefeitura de Aparecida de Goiânia através de seus órgãos diversos, como secretarias de Saúde e Assistência Social, para esclarecer a população feminina da relevância de se autoexaminar e fazer seu controle. “Estamos aqui para dizer a essas mulheres: se toquem, se olhem no espelho. As mulheres precisam ter a autoestima elevada e parar de cuidar de todos que estão à sua volta e cuidar de si também”, asseverou.

O médico Ruffo de Freitas Júnior, mastologista de renome nacional, falou sobre o significado e o alcance de uma campanha massiva como o Outubro Rosa. Ações como essa auxiliam na prevenção e detecção de câncer de mama. “É sempre importante que possamos lembrar e que as mulheres se lembrem do problema do câncer de mama, que hoje é um dos mais nevrálgicos na saúde pública. Aproximadamente 60.000 brasileiras terão câncer de mama em 2019 e pra nós é muito importante que o diagnóstico seja feito em uma fase inicial”.

Ele lembrou ainda que as mulheres precisam conhecer seus direitos de cidadania, pois têm a possibilidade de fazer exames e mamografias na rede pública de saúde, que possam ter acesso a tratamentos adequados e medicamentos dirigidos para esse fim. “Então, o Outubro Rosa é tudo isso. É o momento em que podemos oferecer à mulher alguma coisa a mais, que não é mais do que direito dela”, finalizou.