(62) 3238-1100 contato@hmap.org.br
Escolha uma Página

O dia 17 de setembro marca a campanha mundial de conscientização em referência ao Dia Internacional da Segurança do Paciente. A campanha é incentivada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e busca o engajamento de todas as unidades de saúde em garantir que todo paciente seja cuidado com mais segurança.

O tema da campanha escolhido pela OMS é Segurança do Paciente: Uma Prioridade Global de Saúde. A partir disso, o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) embarcou na campanha e tem realizado uma série de ações com este fim.

O primeiro passo para ser atendido em um hospital é passar pela recepção e se identificar. É aí que começa todo um trabalho de segurança para que nada de mal ocorra ao paciente. É o que afirma a recepcionista Giselle De Paula Porto. O trabalho da recepção é verificar a documentação e identificar o paciente. “Isso garante que o paciente seja atendido exatamente para aquilo que ele necessita”, diz.

A diretora geral do HMAP, Lázara Mundim, explica que a equipe tem trabalhado para fortalecer a cultura de notificar os casos que possam afetar a segurança do paciente. “Para isso, instituímos que a divulgação de qualquer incidente não seja uma punição, mas uma ação educativa, com foco a reduzir sua incidência”. A diretora diz ainda que a unidade tem realizado treinamentos, instituído protocolos e feito abordagens diretamente com os pacientes, tudo para a segurança do paciente.

Por sua vez, o diretor administrativo e financeiro do HMAP, David Gomes, busca a qualidade como forma de assegurar a integridade do paciente. “O nosso público chega no hospital e encontra um local limpo e sinalizado, um atendimento cordial, um alimento de qualidade e um bom tratamento nos consultórios”, enumera. O HMAP é o maior hospital municipal do Centro-Oeste, e o diretor está atento à aquisição e manutenção de todos os equipamentos, de forma que a saúde do paciente seja preservada.

Whitney Alves Monteiro é auxiliar em farmácia e organiza os medicamentos do hospital. O profissional considera que a Farmácia do HMAP traz segurança do paciente ao garantir que o medicamento chegue na forma prescrita para a o uso correto. Whitney administra as ampolas e comprimidos dentro do processo de unitarização, que é o fracionamento do medicamento, inserindo todas as informações do fabricante. “Assim, o profissional que for administrar o medicamento poderá interpretar os dados de maneira clara e segura”, ressalta.

Paciente

Os pacientes e acompanhantes são parte fundamental na melhoria dos protocolos de segurança. Daniela Arcanjo de Sousa é dona de casa e mãe de Kalleb Arcanjo, internado na Clínica Pediátrica com quadro de pneumonia. Daniela considera que pacientes e acompanhantes se sentem seguros no HMAP, a partir dos aconselhamentos que a equipe do hospital oferece para a segurança da criança. São orientações sobre como agir na hora do banho, de brincar e de dormir, por exemplo. “Aqui o paciente está seguro, e o acompanhante também”, declara.

A UTI do HMAP é um espaço onde os cuidados são ainda maiores. A enfermeira da UTI Elidaiane da Silva Sousa explica que os colaboradores seguem seis protocolos de segurança e que vários são os cuidados tomados na UTI. A equipe, por exemplo, mantém o paciente sempre seco, com a pele hidratada e mudando sua posição na cama a cada duas horas. “Estudos comprovam que as lesões por pressão aumentam o tempo de internação e reduzem a qualidade da vida do paciente internado, por isso é importante ficar atenta a qualquer detalhe”, ressalva.